Os 5 piores alimentos para o seu cérebro

Você gostaria de manter o cérebro, órgão mais importante do seu corpo funcionando bem? Eu tenho certeza que sim…

Conservar a saúde do cérebro e deixá-lo funcionando em condições ideais com uma dieta saudável é essencial, afinal, é ele que mantém seu coração batendo, seus pulmões respirando e todos os sistemas no seu corpo funcionando.

Alguns alimentos têm efeitos negativos no cérebro, afetam sua memória e humor e aumentam o risco de demência.

E para ajudar você a manter o seu cérebro funcionando perfeitamente e prevenir essas doenças, hoje venho lhe falar sobre 5 alimentos altamente nocivos para o mesmo e que você pode estar consumindo diariamente…

Aqui estão os 5 venenos – disfarçados de alimentos – que estão presentes no dia-a-dia:

 

1) Carboidratos refinados

Aqui estamos falando de açúcar, grãos e farinha branca, que têm alto índice e carga glicêmica e fazem com que nosso sangue seja banhado de forma rápida e por muito tempo de glicose, tornando esse ambiente tóxico. Conforme estudo já feito, pode comprometer e prejudicar a memória de crianças e adultos.

Outro estudo, em estudantes universitários saudáveis, descobriu que aqueles que tiveram maior consumo de açúcares refinados tiveram diminuição da memória.

A ingestão desses alimentos ocasiona inflamação, que acomete o corpo, aumentando o risco para doenças neurodegenerativas.

 

2) Alimentos ricos em gordura trans

São alimentos ricos em um tipo de gordura insaturada que pode danificar o seu cérebro, a chamada gordura trans.

Essa gordura é artificial e encontra-se em alimentos industrializados em geral, tais como lanches prontos, biscoitos, doces, bolos, comidas pré-embaladas.

Estudos demonstraram que pessoas que tiveram contato com a gordura trans, tenderam a ter um risco aumentado para Alzheimer e declínio cognitivo.

 

3) Bebidas açucaradas

Aqui incluímos energéticos, refrigerantes, bebidas para prática de esportes, suco de frutas de caixinha, entre outros…

Uma ingestão excessiva de bebidas açucaradas aumenta a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, o que mostrou aumentar o risco de doença de Alzheimer.

Uma alta ingestão de bebidas açucaradas pode aumentar o risco de demência. 

 

4) Aspartame

Um adoçante artificial encontrado em vários produtos sem açúcar. Facilmente encontrado nos supermercados, livre para qualquer pessoa comprar, ele invadiu a mesa de milhares de pessoas ao redor do mundo, que consomem esse adoçante acreditando ser uma alternativa saudável ao consumo do açúcar.

O aspartame é feito de fenilalanina, metanol e ácido aspártico. A fenilalanina pode atravessar a barreira hematoencefálica e interromper a produção de neurotransmissores. Além disso, o aspartame é um estressor químico e pode aumentar a vulnerabilidade do cérebro ao estresse oxidativo.

Alguns cientistas, observando o consumo de aspartame em excesso, sugeriram que esses fatores podem causar efeitos negativos sobre a aprendizagem e as emoções.

Um estudo analisou os efeitos de uma dieta de alto teor de aspartame. No final do estudo, os participantes eram mais irritáveis, apresentavam maior taxa de depressão e pioraram em testes mentais.

 

5) Álcool

O uso crônico de álcool resulta em uma redução no volume cerebral, mudanças metabólicas e interrupção de neurotransmissores, que são produtos químicos que o cérebro usa para se comunicar.

Pessoas com alcoolismo muitas vezes têm uma deficiência em vitamina B1. Isso pode levar a um distúrbio cerebral chamado encefalopatia de Wernicke, que por sua vez pode se transformar em síndrome de Korsakoff.

Esta síndrome é distinguida por danos graves ao cérebro, incluindo perda de memória, distúrbios na visão, confusão e insegurança.

O consumo excessivo de álcool também pode ter efeitos negativos em não alcoólatras.

Os episódios pesados ​​de consumo único são conhecidos como “compulsão compulsiva”. Esses episódios agudos podem fazer com que o cérebro interprete as pistas emocionais de forma diferente do normal. Por exemplo, as pessoas têm uma sensibilidade reduzida a caras tristes e uma sensibilidade aumentada a rostos irritados.

 

Grande erro quem pensa que beber para relaxar e dormir é saudável, a pessoa não aprofunda no sono e noutro dia acorda cansada, justamente porque as funções reparadoras do sono não foram completadas.

Então agora você já sabe quais os 5 piores alimentos para o seu cérebro e que é de extrema importância para o seu organismo mantê-lo funcionando corretamente.

Portanto, pare de ingerir esses alimentos e tenha um cérebro com muito mais saúde! Juntos vamos construir um mundo mais leve e mais saudável!!

Clique aqui para conhecer o meu programa que ensina como mudar os hábitos negativos.

 

Lembre-se que este artigo não substitui a consulta com um médico.

Abraços, Dr. Rafael Gallassini

 

Deixe uma resposta